Twitter: Vale a pena anunciar?

Estamos em 2015, quase 2016 e o Twitter, rede social dos 140 caracteres, teve seu auge em 2009 e 2010 no Brasil. Isso leva muitas pessoas a se perguntarem: Quem ainda usa o Twitter?

fossil digital

Quando falamos no ambiente profissional, além deste questionamento vem outro acompanhado: Vale a pena anunciar no Twitter?


Vamos responder as perguntas por vez.

PÚBLICO DO TWITTER

Atualmente, o Twitter ainda está entre as plataformas sociais mais utilizadas, tanto no Brasil quanto no resto do mundo, ficando atrás de Facebook e Google + (sim, também fiquei surpreso com este último). Por incrível que pareça, ainda está à frente do Instagram, Linkedin e Pinterest.

Seu principal público é o jovem e, entre eles, é a terceira rede mais ativa atrás de Facebook e Instagram. Os dados das pesquisas ainda não mostram o Snapchat entre as mais utilizadas, apesar de ser a grande promessa, mas provavelmente estará no top 3 muito em breve (saiba mais sobre o Snapchat).

Voltando ao Twitter, muitos veículos de comunicação o utilizam para transmitir notícias em tempo real e também para receber sugestões de leitores. Vários usuários que possuem perfil na rede já deixaram de postar seus pensamentos, mas a utilizam para leitura de perfis que julgam interessantes, como notícias, humor e entretenimento.

Diversas (sub)celebridades ainda estão lá e continuam gerando polêmica com barracos de 140 caracteres.

fossil digital

Um exemplo recente da força da rede social foi o ENEM, que gerou 3,7 milhões de posts. Claro que a maioria eram memes e piadas, mas mostra que o Twitter não está morto como muitos pensam.

fossil digitalfossil digital

 


 

TWITTER ADS

Para responder a segunda pergunta feita no início do post, é preciso analisar a rede social como veiculadora de anúncios publicitários, os recursos que oferece e o seu público, o qual acabamos de levantar.

fossil digital

A maioria das mídias digitais disponibiliza as mesmas possibilidades de segmentação e se diferenciam em um ou outro ponto. A vantagem do Twitter neste caso é a interação em tempo real. Mas como eles utilizam isso?

Não sei se você já ouviu falar, mas a grande audiência do Twitter está nos horários em que programas de televisão de sucesso estão sendo transmitidos.

As pessoas interagem muito com e sobre o conteúdo que estão assistindo. Um exemplo recente disso foi o MasterChef Brasil, franquia que a Band exibiu em sua grade horária e fez grande sucesso com pessoas de diversas idades. Os índices de audiência do reality show culinário na rede social foram impressionantes, sendo Trending Topics (assuntos mais falados) todas as segundas-feiras, data em que ia ao ar. Pessoas comentavam sobre os pratos feitos, sobre os jurados, faziam campanhas apoiando determinado participante, criavam memes e todo tipo possível de interação.

fossil digital

A participante Jiang foi sucesso no Twitter e muitos fizeram campanha a favor dela.

fossil digital

Atualmente, diversos programas utilizam as hashtags para interagir com o público, como é o caso do humorístico Pânico na Band, que foi um dos precursores do recurso e desde os tempos de RedeTv! faz campanhas no Twitter com votações que influenciam no andamento do programa ao vivo.

fossil digital

Percebendo esse comportamento de seus usuários, o Twitter incluiu em sua segmentação a possibilidade de interação com programas televisivos. Isso quer dizer que você pode escolher que seu anúncio apareça no momento de determinado programa.

Mais que isso, é possível escolher por canais, sejam eles de TV aberta ou fechada e/ou pelo estilo do programa (humorístico, seriados, para família, infantil, etc.). O sistema de pagamento é o clássico CPC (custo por clique).

Isso traz um leque enorme de opções na criação de anúncios em tempo real. Por exemplo, no caso do MasterChef, determinada marca de talheres poderia fazer alguma abordagem dizendo que o participante X faria seus pratos com mais rapidez se usasse sua linha de facas ou então uma marca de carne poderia dizer que o Bife Wellington (sempre tem essa prova nos programas culinários) seria mais saboroso se feito com seu produto.

Enfim, são N maneiras de interagir com o público desejado, basta ter criatividade.

fossil digital

SEGMENTAÇÃO

Além desta segmentação pelas audiências de TV, o Twitter possui uma combinação de possibilidades bastante rica, mais do que outras redes sociais e até que o Google Adwords. Vamos a elas:

Local – defina o país, estado, cidade, endereço que quer anunciar;

Gênero – masculino, feminino, indefinido;

Idioma – escolha a língua que seu público fala;

Plataforma – iOS, Android, Windows Phone, Smartphone, Tablet, Desktop;

Palavras-chave – escolha palavras que são importantes para levar até o seu anúncio;

Usuários – você pode anunciar para seguidores de celebridades, por exemplo;

Interesses – escolha as preferências do seu público. Ex.: fitness, filmes, comidas etc.;

Audiências existentes – utilize seu mailing próprio para mostrar ou não anúncios;

Programas de TV;

Canais de TV – aberta ou fechada;

Estilos de programas – humorísticos, seriados, família etc.

Por falta de conhecimento, muitas empresas e até agências digitais esquecem de incluir o Twitter em suas estratégias de marketing, mas como você pode ver, pode valer a pena dependendo do seu objetivo.

fossil digital

 

Fontes:

http://g1.globo.com/educacao/enem/2015/noticia/2015/10/enem-gera-37-milhoes-de-posts-no-twitter-veja-memes-e-polemicas.html

https://www.revelabit.com.br/blog/infografico-10-dados-sobre-o-twitter-que-voce-precisa-saber/

http://www.b9.com.br/54482/social-media/digital-social-e-mobile-2015-um-compilado-de-dados-e-tendencias-digitais/

Entre em contato